Home > Notícias > Detalhes
Notícias
10/01/2018 11h58
Governo do RN promete realizar pagamento dos salários dos PMs até sexta-feira (12)
Not�cias

A AMAI está acompanhando a triste situação dos policiais militares do Rio Grande do Norte, e demais agentes da segurança pública daquele estado. Além da falta de equipamentos, viaturas sem condições de uso e coletes balísticos vencidos, eles estão desde novembro/2017 sem receber salários, enfrentando grandes dificuldades até mesmo para suprir as necessidades básicas de suas famílias.

Na terça-feira (09), o governador Robinson Faria aceitou as reivindicacões da categoria, que pôs fim à operação padrão. Ele se comprometeu a realizar o pagamento dos salários até a próxima sexta-feira (12) e não abrir nenhum processo administrativo, além de aumentar o vale alimentação de R$ 10,00 para R$ 20,00 e entregar 50 novos veículos para os batalhões. 

Representando todas as entidades filiadas, inclusive a AMAI, o presidente da ANERMB, sargento Leonel Lucas, está no Rio Grande do Norte acompanhando a situação. A AMAI também disponibilizou sua assessoria jurídica à ANERMB, para ajudar na defesa dos militares estaduais.

A operação padrão dos policiais militares do Rio Grande do Norte durou três semanas e, ao contrário do que foi divulgado por muitos veículos de comunicação, não foi uma paralisação, uma vez que os policiais foram trabalhar todos os dias. Porém, ficaram aquartelados nos quartéis devido à impossibilidade de realizar o policiamento com as péssimas condições de trabalho às quais estão submetidos.

Além disso, depois de repetidos atrasos, estão sem receber salários desde novembro/2017, inclusive o 13º salário, mais um motivo que prejudica a atuação policial, comprometida com a preocupação das contas atrasadas, da falta de alimentos em casa, entre outros problemas decorrentes da ausência de recursos financeiros que abalam o psicológico de qualquer pessoa.
 
A situação mobilizou está a categoria em todo o país e também a sociedade em geral. Até mesmo uma suposta mensagem do crime organizado foi divulgada nas redes sociais, na qual os bandidos pedem uma trégua, pois também têm familiares nas ruas que precisam de segurança.

De acordo com o advogado da AMAI, Marinson Luiz Albuquerque, o que pesa é o princípio constitucional da dignidade da pessoa humana. “Se ele trabalha, tem o direito a uma remuneração digna, de alimentar sua família e pagar as suas contas. Se essa questão básica não é cumprida, a situação de desespero prospera. O movimento foi para pedir socorro”, afirma ele.

A AMAI permanece solidária, apoiando os militares estaduais daquele estado. É importante que toda a categoria se mantenha unida, pois juntos somos mais fortes!

Comentários
# Nome
# E-mail
# Comentário
# Verfficação (digite as palavras da imagem no campo de texto)
10/01/2018 - 13h12
Sgt Aparecido
É lamentável que tudo isso aconteceu no estado RN , mas valeu a luta de todos os companheiros PM do Rio Grande Do Norte, isso tudo serve de exemplo a outros governadores, se está ruim com a Policia imagine sem.
Exibir mais comentários
Encontre no site da AMAI
Jornal AMAI
Assine nossa newsletter
# Nome
# E-mail
# CPF
# É associado?
     
© 2012 AMAI Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos Inativos e Pensionistas. Todos os direitos reservados.