Notícias

21/03/2014 18:01

GREVE NA POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ

GREVE NA POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ

O Fórum das Entidades Representativas de Classe da PMPR, que congrega as
associações representativas da PMPR, inclusive a AMAI - associação que representa mais de
18 mil militares estaduais,

Considerando o absoluto desrespeito pelo qual a PMPR vem passando, sendo discriminada com
um subsídio menor, inclusive, que o da co-irmã Polícia Civil; e ridículo perto do subsídio concedido aos
procuradores do Estado, com reajustes inferiores aos dos professores, policiais civis, agentes penitenciários e procuradores do Estado, por exemplo;

Considerando que aos militares estaduais não está sendo fornecido auxílio ou vale refeição, e a
única manifestação do governador foi referente à falta de alimentação para os cachorros da PMPR.
Os humanos podem passar fome, comer em marmita ou depender da caridade de estranhos, e
ainda trabalhar 70 horas semanais;

Considerando que os militares estaduais não possuem auxílio moradia como o concedido aos
magistrados, nem em valor de R$ 4 mil, nem em qualquer valor. Ao contrário, existem
militares estaduais sendo despejados de suas habitações;

Considerando que os militares estaduais não possuem ressarcimento de plano de saúde como os
magistrados e os procuradores em valor de R$ 700,00, aliás, valem menos que os
demais funcionários, onde o hospital credenciado SAS recebe R$ 40,00 para atender o
servidor e o FASPM recebe R$ 27,00 e ainda precisa prestar contas, ou o dinheiro é recolhido;

Considerando a absoluta falta de diálogo do governador para com as entidades
representativas dos militares estaduais, pois ele nunca recebeu nenhuma entidade que
represente os militares estaduais.

RESOLVEM VIR A PÚBLICO INFORMAR QUE OS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES NÃO
FARÃO GREVE, NÃO PREJUDICARÃO A COPA DO MUNDO E NÃO CAUSARÃO TRANSTORNO AO
POVO PARANAENSE.

Esta atitude é exclusivamente em respeito à população paranaense, aos quais juramos servir e
proteger. De modo algum é em consideração ao governo!

Lembramos que o pagamento das progressões na Polícia Militar também estão atrasadas, que diversas
cidades da RMC e do interior ficam desassistidas quando os policiais militares precisam fazer escoltas; e
que o curso superior, retirado da Constituição Estadual do Paraná por Beto Richa, é uma dívida que
precisa ser resgatada.



Ao discriminar os policiais militares, o governador está desrespeitando e prejudicando não apenas
os militares estaduais, mas principalmente a população paranaense que em mais de
300 municípios conta apenas com a Polícia Militar para lhes proteger. Presente nos 399 municípios,
24 horas por dia, - diferente dos distritos policiais que tem que fechar para cuidar dos presos que
já deveriam ter sido transferidos para as penitenciárias - os militares estaduais possuem uma
missão relevante que deve ser de nível superior.

Por isso recorremos aos cidadãos para que entrem em contato com o governador através da redes sociais:

Facebook

https://www.facebook.com/BetoRichaOficial/photos/a.10151059960853800.434333.272809098799/10152006796773800/?type=1

Instagram:

http://instagram.com/betoricha

Twitter

https://twitter.com/BetoRicha

Email

governadorbetoricha@gmail.com

O fato dos militares estaduais não entrarem em greve nada tem haver com a proibição legal. Conforme manifestação recente do Supremo Tribunal Federal, a condição dos militares estaduais é análoga à dos policiais federais e policiais Civis.

Nós não entraremos em greve porque acreditamos que seremos atendidos pelos paranaenses, que irão procurar seus representantes. Confiamos nos 399 prefeitos do Paraná e nos mais de 4 mil vereadores, 54 deputados estaduais, 30 deputados federais e 03 senadores da República, que serão a nossa voz junto a todos os partidos na súplica por uma segurança pública de qualidade.

Sabemos que o verdadeiro patrão é o cliente, são os paranaenses, os eleitores, e estes estão conosco, pois representamos o Estado e estamos de modo perene, protegendo o sono e a tranquilidade nos momentos mais angustiantes, na segurança e no socorrimento. À nós o povo conhece e confia, por isso não iremos decepcioná-los.

Encontre no site da AMAI

Assine nossa newsletter