Notícias

31/01/2019 11:00

Reforma da Previdência se encaminha – e militares terão que embarcar

Reforma da Previdência se encaminha – e militares terão que embarcar

O ministro Paulo Guedes se encontrou nesta quarta com os dirigentes da Federação Nacional de Prefeitos (FNP) – ele quer o apoio da classe em troca do comprometimento em revisar o pacto federativo, a fim de destinar mais recursos às prefeituras. Guedes sinalizou na reunião que o projeto a ser enviado ao Congresso é o de uma reforma única, envolvendo civis e militares, com idade mínima para aposentadoria de 57 anos para mulheres e de 62 anos para homens. De Brasília, Jéssica Sant’Ana conta os detalhes.

A Gazeta do Povo, no editorial desta quinta (31), reforça a importância da reforma e defende que tanto civis quanto militares sejam incluídos na proposta. 

Que esta seja a grande batalha de Bolsonaro neste início de mandato faz todo o sentido: sem reforma da Previdência não há como o Brasil sair da trajetória fatal da dívida pública. (...) Os números de 2018, divulgados na terça-feira, são assustadores: o INSS teve déficit de R$ 195,2 bilhões; o regime dos servidores públicos civis, R$ 46,4 bilhões; e o regime dos militares, R$ 43,9 bilhões. Tais números mostram que a reforma tem de ser abrangente e não pode ser suave a ponto de exigir novos ajustes em um futuro próximo.

Encontre no site da AMAI

BENEFÍCIOS

Assine nossa newsletter