Notícias

10/09/2018 09:20

IRDR - Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas. A data-base do Executivo

IRDR - Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas. A data-base do Executivo

Representando a AMAI, o diretor de comunicação, coronel César Alberto Souza, e a advogada Danielle Rocha, estiveram no gabinete do Desembargador do órgão especial do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, Ruy Cunha Sobrinho, que é relator do IRDR sobre a data-base, na quarta-feira (05).

O IRDR é uma das maiores novidades do novo CPC. Quando existirem processos repetitivos, sobre uma mesma matéria de direito, ele é suscitado perante o presidente do Tribunal, e pela primeira vez no Órgão Especial está em curso esse IRDR. A conversa foi amistosa e os representantes da AMAI saíram do encontro muito satisfeitos, principalmente com a fala do ilustre desembargador de que nunca atrasou um processo. No caso do IRDR, o prazo final para julgamento é de um ano.

A AMAI continua lutando em todas as frentes, seja como amicus curiae na ação da Cobrapol, ou em novo Mandado de Segurança perante o órgão especial. Ainda, politicamente, como vem fazendo por meio de extensas conversas com representantes dos dois principais candidatos ao governo do Estado. Seja quem for o governante, os militares estaduais são credores das data-base de 2017 a 2018, e o Estado terá que adimplir.

Encontre no site da AMAI

Assine nossa newsletter