Notícias

25/05/2018 14:00

Curitiba não está entre as cidades mais violentas do mundo

Curitiba não está entre as cidades mais violentas do mundo

A boa notícia foi divulgada pela ONG mexicana Segurança, Justiça e Paz, que faz o levantamento anualmente com base em taxas de homicídios por 100 mil habitantes. Na verdade, a presença da capital paranaense no rol das 50 cidades mais violentas do mundo era indevido, pois desde o lançamento das UPS, em 2012, a cidade de Curitiba estava fora do ranking.

De acordo com o diretor da AMAI, coronel César Alberto Souza, a presença no ranking 2016, cuja linha de corte foi de 34,43 homicídios por 100 mil habitantes e incluiu Curitiba na 49ª posição, não foi referente à cidade, mas, sim, ao Núcleo Urbano Central da Região Metropolitana de Curitiba, uma divisão política inventada pela COMEC, diferente da Lei que instituiu a Região Metropolitana de Curitiba.

“A ONG mexicana considerou os 14 municípios do Núcleo Urbano Central da RMC que totalizaram 861 homicídios entre janeiro e setembro de 2016 e projetaram a quantidade de 1148 homicídios para o ano de 2016, e como fonte de população utilização a projeção anual do IBGE. A cidade de Curitiba teve a taxa de 25,83, e não os 34,92 projetados pela ONG mexicana naquele ano”, explica o coronel César.

No artigo dele, publicado no site da AMAI em 2017, já se previa que Curitiba ficaria de fora no ranking 2017, como de fato ocorreu. As 17 cidades brasileiras listadas foram Natal (RN), Fortaleza (CE), Belém (PA), Vitória da Conquista (BA), Maceió (AL), Aracaju (SE), Feira de Santana (BA), Recife (PE), Salvador (BA), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Macapá (AP), Campos de Goycatazes (RJ), Campina Grande (PB), Teresina (PI) e Vitória (ES).

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, o Paraná registrou em 2017 o menor índice de homicídios em 10 anos. Em 2007, foram 2.647 assassinatos e no ano passado houve 2.184, o que representa uma queda de 12% quando comparado com o registro de 2016. E a redução nos índices continua. No primeiro trimestre de 2018, Curitiba registrou 79 homicídios dolosos, 21,7% a menos que o mesmo período, em 2017, quando foram registradas 101 mortes.

Lamentável, apenas, que notícias boas como essa, não tenham tanta repercussão na imprensa. A saída da capital paranaense do rol das cidades mais violentas do mundo foi muito pouco -ou quase nada - divulgada pelos meios de comunicação.

 

Encontre no site da AMAI

BENEFÍCIOS

Assine nossa newsletter