Notícias

27/03/2018 00:00

NOTA DE PESAR

NOTA DE PESAR

QUANDO MORRE UM POLICIAL, TODA A SOCIEDADE SANGRA.

É com grande pesar que a AMAI recebeu a notícia da morte da policial militar catarinense, soldado Caroline Plescht, de apenas 32 anos, na noite de segunda-feira (26), durante suas férias na cidade de Natal (RN). Ela foi reconhecida como policial militar, assim como seu marido, o sargento Marcos Paulo da Cruz, durante um assalto à lanchonete na qual eles estavam. O sargento está hospitalizado mas não corre risco de morte.

A crueldade com que foram alvejados - eles tiveram que ficar de joelhos e cada um foi atingido por dois tiros no peito - revolta toda a sociedade e também a AMAI. Mais do que triste, a morte de um policial militar de uma forma tão violenta, é lamentável e inadmissível. Agentes da segurança pública que realizam um importante trabalho em prol da população, que arriscam suas vidas diuturnamente, sem receber a devida valorização dos governantes Até quando esses grandes heróis não terão a justa e necessária valorização, pelo grande trabalho que realizam?

Como representante dos policiais e bombeiros militares do Paraná, a AMAI se solidariza à dor dos militares catarinenses, dos familiares e amigos da soldado Caroline. Exige a federalização das investigações para que os culpados sejam identificados e presos, e mais do que isso, que essa morte não tenha sido em vão, que medidas eficazes sejam realizadas para reduzir os índices de violência, que as leis garantam a justiça necessária.

Encontre no site da AMAI

Assine nossa newsletter